... de Pernambuco, do Brasil e do Mundo! Descubra e compartilhe sua natureza.
  1. Mídias
  2. Aeolidia filomenae

Aeolidia filomenae

Publicado por Aléssio F.

no dia 14/03/2024

22 visualizações

0 comentário

Aeolidia filomenae

Escala do sujeito : não informado

Descrição

Aeolidia filomenae é um molusco gastrópode hermafrodita do grupo Nudibranchia. É uma espécie de lesma do mar relativamente grande, podendo medir até 13 cm de comprimento e pesar 30 gramas. Este nudibrânquio apresenta uma grande distribuição geográfica, ocorrendo nas costas rochosas da Europa, podendo ser encontrado em zonas entre marés até profundidades de 800 metros. Normalmente, durante o dia e em horas de marés baixas, ficam escondidos embaixo de rochas. A espécie foi descrita em 2016 e foi batizada em homenagem à avó de um dos pesquisadores, que se chamava Matilde Filomena López González [1].

Aeolidia filomenae é um voraz predador de vários tipos de anemonas do mar, podendo consumir entre 50 a 100% do seu peso corporal diariamente. O nudibrânquio localiza e escolhe suas presas através de sinais químicos (quimiorrecepção) [2]. Quando se alimenta de anemonas, Aeolidia filomenae tem a incrível capacidade de incorporar e utilizar os principais mecanismos de defesa dos cnidários para benefício próprio. De fato, muitos nudibrânquios são conhecidos por serem capazes de ingerir e sequestrar os nematocistos   (organelas específicas e exclusivas de cnidários) e incorporá-los em seus tecidos. Os nematocistos   «roubados» das presas são armazenados em estruturas especiais [3], chamadas de cnidosacos, localizadas na ponta das inúmeras protuberâncias (ceratas) presentes na parte dorsal do corpo de Aeolidia filomenae. Algumas espécies de nudibrânquios também são capazes de ingerir e incorporar unidades fotossintetizantes, como dinoflagelados unicelulares (zooxantelas  ), oriundos também de cinários [4].São moluscos literalmente turbinados com energia solar! [5]

Registro realizado na praia de Lilia, canal da Mancha, litoral norte da Bretanha, França, no dia 10 de março de 2024.

Marcadores do autor

21/21
2/21

Observações

[1Kienberger, K., Carmona, L., Pola, M., Padula, V., Gosliner, T. M., & Cervera, J. L. (2016). Aeolidia papillosa (Linnaeus, 1761)(Mollusca: Heterobranchia: Nudibranchia), single species or a cryptic species complex? A morphological and molecular study. Zoological Journal of the Linnean Society, 177(3), 481-506.

[2Seavy, B. E., & Muller‐Parker, G. (2002). Chemosensory and feeding responses of the nudibranch Aeolidia papillosa to the symbiotic sea anemone Anthopleura elegantissima. Invertebrate Biology, 121(2), 115-125

[3Vorobyeva, O. A., Malakhov, V. V., & Ekimova, I. A. (2021). General and fine structure of Aeolidia papillosa cnidosacs (Gastropoda: Nudibranchia). Journal of morphology, 282(5), 754-768.

[4Burghardt, I., Evertsen, J., Johnsen, G., & WAGELE, H. (2005). Solar powered seaslugs-mutualistic symbiosis of aeolid Nudibranchia (Mollusca, Gastropoda, Opisthobranchia) with Symbiodinium. Symbiosis, 38: 227-250.

[5McFarland, F. K., & Muller-Parker, G. (1993). Photosynthesis and retention of zooxanthellae and zoochlorellae within the aeolid nudibranch Aeolidia papillosa. The Biological Bulletin, 184(2), 223-229.

Comentar

Quem é você?
  • [Conectar-se]

Pour afficher votre trombine avec votre message, enregistrez-la d’abord sur gravatar.com (gratuit et indolore) et n’oubliez pas d’indiquer votre adresse e-mail ici.

Inclua aqui o seu comentário

Este campo aceita os atalhos SPIP {{negrito}} {itálico} -*liste [texte->url] <quote> <code> e o código html <q> <del> <ins>. Para criar parágrafos, deixe simplesmente linhas vazias.

Apoie o Portal